Bem-vindos ao Blog do Projeto Noutro Turno

Cartaz do Projeto Noutro Turno

Cartaz do Projeto Noutro Turno

Este projeto é mais uma etapa de uma ampla ação realizada pelo Formação, apoiada pelo Unicef, desde o segundo semestre de 2003, numa área considerada a de menor IDH do Estado do Maranhão (a Baixada Maranhense, situada na pré-amazônia), abrangendo os municípios de Arari, Cajari, Matinha, Olinda Nova do Maranhão, Palmeirândia, Penalva, São João Batista, São Bento e São Vicente Ferrer e, desde 2005, também abrangendo a região do semi-árido, com o trabalho desenvolvido junto ao município de Belágua. Em 2008, a ação se estende para outros municípios da Baixada que aderiram a Agenda Criança Amazônia. São eles: Cururupu, Guimarães, Alcântara, Viana, além dos municípios de Peri Mirim e Vitória do Mearim,que integram os territórios da baixada, que têm a chancela do MDA. Portanto, atualmente,conta-se com 16 municípios envolvidos na atual versão do Projeto Formação/Unicef. Entretanto, para os municípios novos as estratégias serão diferenciadas das adotadas para os municípios mais antigos.

Destacam-se no planejamento do Formação, no início de 2008, as seguintes metas a serem atingidas até o ano de 2010, com o desenvolvimento de projetos em parceria com o Unicef, envolvendo aliados do setor das instituições públicas e da sociedade civil organizada:
– ampliar o nível da aprendizagem das crianças, adolescentes e jovens, a fim de que se eleve o número dos egressos alfabetizados e leitores;
– fortalecer circuitos de cultura, esportes e lazer;
– ampliar os espaços destinados à discussão da saúde pelos jovens e adultos

Uma viagem, muitas histórias.

Jânio Dutra /

Agencia de Comunicação de Arari

O projeto de leitura itinerante “Uma viagem, muitas histórias”, idealizado pelo  Fórum da Juventude Arariense, que tem como objetivo o fortalecimento do hábito de leitura com crianças, adolescentes e jovens, nos povoados Bonfim e Coco, na cidade de Arari, recebeu recentemente uma doação de 84 livros de literatura universal, infanto-juvenil brasileira de membros da equipe de formadores do Projeto Ação Saúde da Fiocruz, financiado pela Fundação Vale/ Canal Futura.

O referido projeto tem uma coordenação, secretaria e oficineiros, todos jovens membros do Fórum da Juventude das áreas estratégicas de comunicação educativa, Artes e cultura, Educação física, esportes e lazer, formação política, educação e trabalho que, também, são responsáveis pela realização das oficinas junto às duas comunidades.

O lema do projeto é quem puder doar doe!

Encontro de CIAs de teatro e dança e ações do Projeto NOUTRO TURNO movimentam a cidade de São Bento

Manoela J Pinheiro Lopes/

Agência de Comunicação de SB – MA.

O Fórum da Juventude de São Bento em parceria com a secretaria de educação, Fóruns da Juventude de Arari, Matinha, Olinda Nova realizaram durante os dias 31/07, 01 e 02/08/2009, no bairro São Lourenço o intercâmbio entre as CIAs de teatro e dança: IMPACTO CIA DE ARTES de arari, MATRIZES de matinha, ÁGORA de Olinda Nova, PERIZES PRODUÇÕES ARTISTICAS de São Bento que foram criadas a partir do Programa de Formação em Arte e Cultura, promovido pelo CIP Jovem Cidadão. Na oportunidade, foram realizadas discussões sobre o projeto Moitará, oficinas entre as companhias, apresentações de fragmentos de peças à comunidade. Foi uma ação importante de fortalecimento do circuito de teatro e dança do movimento moitareiro na Baixada Maranhense.

Outra ação desenvolvida permanentemente no bairro São Lourenço, diz respeito ao NOUTRO TURNO projeto do Formação em parceria com Unicef, Portal da Educação e Fóruns da Juventude da Baixada com aulas de espanhol para as crianças pela  jovem  DIANE PEREIRA SOUZA. Para a realização das aulas a mesma estuda, pesquisa, planeja atividades diversificadas com textos  educativos, músicas, desenhos e a prática de esporte solidário. As ações envolvem jovens do Fórum da Juventude e a própria comunidade. Como resultado desse trabalho, as crianças já cantam em espanhol,  pronunciam as palavras e algumas já falam bem. Percebe-se que a comunidade está aceitando essa prática educativa de forma positiva mesmo sabendo que é inovador.

A jovem DIANE, como outros jovens das áreas estratégicas dos Fóruns da Baixada, estão fazendo a diferença, e são exemplo para muitos da região.

Programação da Culminância do “Projeto Noutro Turno” em Palmeirândia

FÓRUM DA JUVENTUDE DE PALMEIRÂNDIA
DATA: 12 de março de 2009
Locais: Povoado Triangulo

Sede do Fórum da Juventude

Monitores do Projeto Noutro Turno

Monitores do Projeto Noutro Turno

Programação

– Boas vindas
– Fala Coordenação do Fórum da Juventude de Palmeirandia
– Apresentação do Slide (Fotos das ações do projeto nas várias áreas)
– Apresentação dos Monitores de (Leitura, Comunicação, Artes, E Física, Saúde e Ecologia Humana)
– Desfile (representação de Danças Regionais)
Uma criança vestida a caráter (HEILANE), falará sobre o Bumba-meu boi
-Dança do Bumba-meu-boi (05 crianças)
Uma criança vestida a caráter (VITÓRIA), falará sobre o Tambor de Crioulo
-Dança do Tambor de crioulo (03 meninas, 02 meninos tocando o Tambor)
– Quadrilha (todas as crianças que participaram das outras danças)
– Uma criança (LUZIARA) contará sua própria história de vida
– Roda de Contação de História (Monitora CLEONICE)
– Uma criança(KÀSSIA) falará sobre sua vivência no Projeto Noutro Turno.
– Mine-Peça (Montada com suas próprias histórias)
– Exibição do Documentário (Entrevistas com os pais, alunos e monitores)

– Encerramento da Programação

Preparação de crianças que apresentaram mini-peça

Preparação de crianças que apresentaram mini-peça

FÓRUM DA JUVENTUDE DE PALMEIRANDIA

PROGRAMAÇÃO DA CULMINÂNCIA PROJETO NOUTRO TURNO
DATA: 12 de março de 2009
Locais:
Povoado Triangulo

Sede do Fórum da Juventude

Programação

– Boas vindas
– Fala Coordenação do Fórum da Juventude de Palmeirandia
– Apresentação do Slide (Fotos das ações do projeto nas várias áreas)
– Apresentação dos Monitores de (Leitura, Comunicação, Artes, E Física, Saúde e Ecologia Humana)
– Desfile (representação de Danças Regionais)
Uma criança vestida a caráter (HEILANE), falará sobre o Bumba-meu boi
-Dança do Bumba-meu-boi (05 crianças)
Uma criança vestida a caráter (VITÓRIA), falará sobre o
Tambor de Crioulo
-Dança do Tambor de crioulo (03 meninas, 02 meninos tocando o Tambor)
– Quadrilha (todas as crianças que participaram das outras danças)
– Uma criança (LUZIARA) contará sua própria história de vida
– Roda de Contação de História (Monitora CLEONICE)
– Uma criança(KÀSSIA) falará sobre sua vivência no Projeto Noutro Turno.
– Mine-Peça (Montada com suas próprias histórias)
– Exibição do Documentário (Entrevistas com os pais, alunos e monitores)

– Encerramento da Programação

Projeto Noutro Turno – Contribuindo para o desenvolvimento educacional na Baixada Maranhense

Agência de Comunicação Educativa de Matinha/MA

Jovens monitores e comunidade

Jovens monitores e comunidade

Na cidade de Matinha, o Projeto Noutro Turno foi durante seis meses uma grande novidade. O mesmo foi realizado em uma escola da zona rural que fica a aproximadamente 12 km do município. Contou com a parceria de monitores e voluntários do Fórum da Juventude de Matinha que trabalharam nas diferentes áreas, tais como: Saúde e Ecologia Humana, Leitura, Arte e Cultura, Educação Física Esporte e Lazer e Comunicação Educativa, nas quais foram desenvolvidas várias oficinas.

Houve um avanço significativo em relação à leitura, escrita, nas artes cênicas, noções de saúde e ecologia humana, dos meios de comunicação, dentre outros, além de vivenciarem brincadeiras, leitura, danças regionais, confeccionarem brinquedos, relembrarem jogos populares, lendas, contos, com a finalidade de que as crianças, adolescente e jovens pudessem identificar as condições culturais e lúdicas das gerações anteriores, fortalecendo as tradições populares.

Oficina de comunicação educativa

Oficina de comunicação educativa

É gratificante ver o desenvolvimento de crianças de 11 anos que não apresentavam uma boa leitura e hoje adquiriram um novo hábito, perceber crianças que não conseguiam se expressar e agora superaram essa timidez, tendo oportunidade única de encenar, de exercitar o corpo de maneira dinâmica e correta, de viajar pelo mundo através dos livros, de se relacionar com pessoas através dos mais diferentes meios de comunicação, entendendo que viver bem é priorizar uma vida saudável.

Apesar das dificuldades, tais como: o difícil acesso ao povoado, pouco apoio do poder público, falta de transporte, foram vencidos com a perseverança de contribuir para o desenvolvimento da nossa comunidade. Quando nos deparamos com esses obstáculos, lembramos dos sorrisos de gratidão das crianças, então avaliamos que os impasses ocorridos não foram nada em meio a satisfação de contribuir.

Percebeu-se na culminância do projeto o que realmente foi feito pela comunidade. Os pais expressaram a gratidão de ver o desenvolvimento e empenho de seus filhos durante a realização do projeto.

Noelma Santos, monitora, disse: “Estou certa de que jamais esquecerei de que fazendo um pouco de solidariedade somos mais felizes”

Com a realização do projeto todos, monitores e comunidade, aprenderam, saindo com mais otimismo para continuar a busca de um futuro includente, onde todos poderão ter acesso ao conhecimento, com seus direitos e deveres respeitados, minimizando a desigualdade que impera no meio dos povos.

Comunidade aguardando o início das atividades do Noutro Turno

Comunidade aguardando o início das atividades do Noutro Turno

C

Culminância do Projeto Noutro Turno em Olinda Nova do Maranhão

O projeto NOUTRO TURNO foi uma experiência educacional envolvendo crianças, adolescentes, jovens, professores, gestores, famílias nunca visto antes na Baixada. Para a cidade de Olinda Nova do Maranhão foi essencial para as crianças, porque assim elas puderam conhecer melhor a história de suas famílias, da cidade, além de colocarem como se sentiam com as transformações pelas quais passavam e a sua compreensão sobre as pessoas que a rodeiam.

A proposta piloto de educação integral aconteceu em duas escolas, Capitão Antonio Serra Freire, na sede, e Colares Moreira, no povoado Santa Rita, levando para as crianças uma nova perspectiva de aprender de maneira dinâmica e eficaz.  Esta concepção de trabalho trouxe muito mais vitalidade e energia para as crianças que antes eram tímidas e acomodadas.

Os trabalhos eram realizados por monitores, jovens do Fórum da Juventude da cidade que, durante os seis meses do projeto, semanalmente estudavam, discutiam e planejavam as atividades para desenvolver junto com as acrianças e adolescentes, através do plano didático das áreas de: Leitura, Comunicação Educativa, Saúde e Ecologia Humana, Educação Física, Esporte e Lazer e Arte e Cultura, além de informática (trabalhado no telecentro comunitário) possibilitando uma melhor compreensão pelo público assistido.

A culminância do projeto aconteceu no dia 18/03/2009, em ambas as escolas citadas anteriormente, com a seguinte programação: Abertura com a execução do hino da cidade cantado pelas crianças: Mesa Redonda com crianças, monitores e professores sobre a importância do projeto; Rimas sobre os primeiros moradores da cidade; Recital de poesias; Contação de histórias com fantoches com a participação de monitores e alunos; Apresentação de coreografias; Exposição dos livrinhos produzidos pelos alunos; Teatrinho com as crianças; Apresentação de danças infantis; Exposição dos trabalhos produzidos pelas crianças; Lanche; Considerações e Despedidas finais.

Para nós foi um honra ter possibilitado essas mudanças significativas, tornando os envolvidos no processo pessoas em potencial de desenvolvimento e com objetivo de aprender sempre mais.

Culminância “Noutro Turno”: um movimento de educação integral na comunidade de Aningas (São Vicente Férrer – MA)

Agência de Comunicação de São Vicente Ferrer
Gustavo Mendes Cruz; Silas Leones Fonseca; Francilda Fonseca; Fernando Messias; Rosana Rodrigues

Jovens monitores do Projeto Noutro Turno no da culminância

Jovens monitores do Projeto Noutro Turno no da culminância

O Projeto Noutro turno, ao longo dos seis meses de desenvolvimento, proporcionou um processo de mobilização local bastante interessante no município de São Vicente Férrer às crianças, adolescentes e jovens. Os Agentes se mostraram sensíveis às causas do trabalho e acabaram por difundir as ações junto à comunidade, tornando o movimento mais consistente.

No final de fevereiro de 2009, no dia 27, realizou-se a culminância no Povoado Aningas, na Creche Criança Feliz, que foi sede das ações do Projeto nessa localidade. O evento aconteceu das 8h às 11h e reuniu uma quantidade significativa de pessoas, incluindo professores, crianças do Projeto, pais, jovens e pessoas do Povoado. O momento revelou como o processo se consolidou e mobilizou.

A programação iniciou com a formação de uma mesa com as professoras Clemência Fonseca e Sandra Regina e a diretora Joana Damascena representantes da escola Pedro Fonseca e Creche Criança Feliz, que foram beneficiadas com as atividades, e com a fala de Samuel Madeira, representando todas as crianças envolvidas. Os Agentes de Leitura e Alfabetização Gilson Marques e Elizangela Almeida, de Saúde e Ecologia Humana Maria Franci, de Arte e Cultura Francilda Fonseca e Tayla Serra fizeram a fala expressando o quanto foi gratificante participar e contribuir para a concretização de um movimento tão relevante.

Francilda Fonseca e Dayana Silva leram um texto do resultado de uma pesquisa sobre a história do Povoado Aningas; foram apresentados: um momento de expressão corporal com crianças de 06 a 08 anos; contação de histórias infantis lidas ao longo do Projeto; momento de resgate de brincadeiras tradicionais; pesquisa sobre plantas medicinais e frutas típicas da localidade.

As temáticas e pesquisas trabalhadas nas atividades foram abordadas durante o evento na apresentação, através de paródias sobre a preservação ambiental e valorização da família; de um jogral sobre os direitos das crianças; e do espetáculo “meu lar, minha vida”, da CIA Ciranda de Teatro. ”Foi muito bom ver que todo o trabalho de pesquisar, planejar e ensaiar para chegar a fazer a culminância deu certo; também foi a primeira apresentação da Cia Ciranda, isso vai marcar nossas vidas para sempre”, comenta Lucas Serra que participou do Projeto e hoje é integrante da Cia.

”A culminância foi um momento único, foi muito bom ver os resultados dos trabalhos, vê que as crianças preparam tudo desde o planejamento até a recepção das pessoas no início do evento; foram dias de intenso trabalho para organizar as apresentações e concluir as pesquisas, mas as nossas expectativas foram superadas. É surpreendente vê que as crianças aprenderam, se envolveram, cada ano esse movimento fica melhor, mais organizado e nós mesmos enquanto Agentes, conseguimos nos superar” explica Elizângela Almeida, Agente de leitura.

A professora Clemência Fonseca demonstra os impactos do Projeto no Povoado, ”Houve um grande envolvimento que proporcionou desenvolvimento. As crianças e os adolescentes não deixaram de participar mesmo com as férias, isso foi um movimento de educação integral que deu a esses atores a oportunidade de melhor explorar o ambiente escolar. Esse é um Projeto que não pode parar, porque todos aprovaram, alguns até deixaram de participar no início, mas quando viram os outros tendo benefícios imediatamente voltaram e hoje culmina com alegria essa etapa brilhante de suas vidas”.

Durante esse momento foi perceptível a empolgação dos envolvidos em fazer as coisas acontecerem de modo a proporcionar resultados para a comunidade em geral. ”O Projeto têm que ser descrito como algo muito bom, que para nós foi ímpar, essa mobilização não pode parar, se isso acontecer, será como plantar uma boa semente e não regar jamais e deixá-la morrer; prefiro ver esse momento como conclusão de uma etapa, e o início de uma mais abrangente, afinal outras pessoas e comunidades merecem viver o que vivemos aqui” fala com ênfase Francilda Fonseca, que participou do Projeto.

Trabalhos produzidos pelas crianças durante as atividades do Noutro Turno

Trabalhos produzidos pelas crianças durante as atividades do Noutro Turno

Culminância Projeto NOUTRO TURNO: crianças do Povoado Bonfim (Arari – MA) apresentam fragmento da peça “Infância Roubada”

Thaítallo Rodrigues e Samara Volpony

No dia 13 de março, aconteceu no Povoado Bonfim (Arari-MA), na Escola Modesto Prazeres, a finalização de mais uma etapa do Projeto “Noutro Turno”.

Além de crianças atendidas pelo projeto estiveram presentes também pais, responsáveis, professores, funcionários da escola, diretora, membros do Fórum da Juventude Arariense, monitores do projeto e a Cia. Impacto. Vale ressaltar que a CIA contribuiu voluntariamente durante os meses de ações na comunidade.

Durante o evento, organizado pelo Fórum da Juventude Arariense, Cia. Impacto e Escola Modesto Prazeres, foram realizadas várias atividades com todos os presentes, como: resgate das cantigas de roda, brincadeiras tradicionais, além de exposição das produções das crianças durante os seis meses do Projeto “Noutro Turno”, com suas histórias de vida e da comunidade, desenhos e cantigas de roda.

Cada monitor pôde relatar um pouco de seu trabalho: dificuldades, expectativas, aprendizados e realizações. Puderam também desenvolver ações que permitissem adentrar no fantástico e encantador mundo infantil.

Durante a programação foi apresentado o fragmento “Infância Roubada”, dirigida pelo monitor do projeto Thaítallo Campelo e a Cia. Impacto, tendo como co-participantes crianças do projeto.  A peça com cenas curtas, mostrou a infância e suas diferentes formas de ser vivida, algumas roubadas pelo trabalho infantil, além de reforçar que toda criança tem o direito de brincar, estudar, fazer arte e, principalmente, ser feliz, gerando assim muitos aplausos e comentários, chegou a emocionar quem assistia.  A encenação pretendeu retratar o tempo da infância roubada, perdida e a busca para resgatá-la.

No decorrer do evento houve a cobertura das atividades realizada pela Agência de Jovens Comunicadores da cidade de Matinha.

“Um artista sem arte é como um coração sem amor. Mergulhado neste mundo infantil, descubro aquilo que me faz querer ser artista a cada dia, numa descoberta inocente de coisas que nunca vi, mas que alimentam o meu desejo de que, com a minha arte eu possa voltar a ser uma eterna criança.” (Samara Volpony)